Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

Há 3 dias que penso nisto...

E não gosto das conclusões a que chego. Pior é pensar que em Portugal ainda mal se tem conhecimento de que a manipulação da meteorologia é possível e ocorre há alguns anos já, quanto mais questões ainda mais profundas. Está tudo contente com mais um campeonato que o Benfica vai ganhar e a maioria nem sabe ou ouviu falar em fracturamento Hidraulico (FRACKING). Chega a ser aterrador aperceber-me que vivo numa sociedade tão alheia a tudo o que realmente interessa!

A única coisa que me ocorre questionar sobre as vacinas

Se as crianças que não são vacinadas são aquelas que tem uma alergia à dita vacina (não me cinjo a Portugal mas à Europa onde os casos aumentaram), e se o numero de pessoas com a alergia está a aumentar, não seria interessante entender que correlação é esta entre o aumento das alergias e a composição das vacinas? Será que a composição das vacinas mudou ou será que somos nós, os humanos, que estamos a mudar por alguma razão?

Coisas que percebo sobre o sofrimento e a desnecessidade de vingança.

Quando a pessoa é boa mas errou, ela própria será o seu carrasco, o seu torturador, a sua própria consciência será o seu castigo, a pessoa sozinha irá tratar de se auto - punir. Para quê chegar o outro e ainda criticar e apontar o dedo e mostrar que "cá se faz cá se paga" com atitudes mediocres?

Se a pessoa for de má índole, imatura, no fundo ignorante, qualquer esforço da parte do outro de punir, magoar é apenas e só um gasto de energia, ou seja, a meu ver desnecessário.
A vingança deixou de me fazer qualquer sentido.

Sim tenho vagina, não não quero ser congratulada por isso!

Há uns valentes anos lembro-me de aqui escrever que embirrava com a congratulação de que era alvo neste dia só porque tinha vagina. Sempre me fez confusão mas no fundo eu nem sabia explicar o porquê dessa embirração. Dizerem parabéns porque alguém lutou pela igualdade em tempos seria o mesmo que no dia da independência por-me a congratular  toda a gente e dizer "parabéns pela batalha", simplesmente não me fazia sentido algum. Hoje, com mais conhecimento (haja crescimento) já entendo o porquê. Continuo a detestar que eu passe na rua e me seja oferecida uma flor quando, ao cruzar a esquina imediatamente a seguir, tenho um otário a assobiar porque vou de saia. Irrita-me esta gente que não entende que eu não quero que se faça uma parada a enaltecer a vagina, eu quero mesmo  é que me respeitem. Eu quero que não seja aquilo que fica entre as pernas que defina a aptidão de um novo emprego. Eu quero mesmo, mesmo muito, que parem de achar que é a minha vagina que dita a necessidade de andar de saia, usar maquilhagem, ficar calada e obedecer. Eu quero que entendam que este dia não é para ser tomado como uma celebração individual, para lembrarmos  as mulheres que mais amamos de que são amadas mas sim que este é um dia de luta. É para isso que este dia serve, para lutar e relembrar a todos os machistas que ainda ai estão (e desengane-se aquele que acha que machismo só existe em cabeças de humanos que nasceram compilas) que ser mulher é ser humano, com todas as diferenças que isso acarreta, um dia para quebrar preconceitos e abraçarmos a diferença. Só isto…

Engraçado

Agora acalmou um pouco mas há uns tempos parecia que havia uma competição pela blogoesfera sobre quem lia mais e em menos tempo. Devem ter sido os efeitos daquela propaganda de "leia mais" que se ouviu muito por aí. Pois é, esqueceram-se foi de dizer que o ler mais não é só romances manhosos, tem de ser transversal, ler sobre tudo para que o conhecimento amplie. Caso contrário, ficando-se apenas pela novela das 50 sombras, não se conseguirá aprender por aí além... just saiyn!