Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

Ponho-me com cada ideia...

Comecei por procurar exercícios de body balance, o mais semelhante possíveis aos que eu fazia no ginásio, e como não encontrei, ao cruzar-me com os desta menina, mais especificamente estes, comecei a realizá-los diariamente. Apercebi-me que precisava de algo mais localizado ainda, as minhas pernas sempre foram tonificadas, queria era algo mais na àrea do rabiosque. Achei por bem fazer diariamente os abdominais em 5 minutos, mas só sábado de manhã visualizei aquele que me pareceu o exercício mais apropriado... Armei-me em forte, quando se trata de exercício lozalizado faço dieritinho, e em pouco tempo senti os músculos a queimar, em 5m soube que ia ter uns dias de dores... Pois bem, domingo quando acordei mal consegui me levantar da cama. Até hoje tenho os músculos todos doridos, custa-me horrores levantar e sentar. A parte boa é que esta é a certeza de que trabalha exactamente onde queria, assim que me conseguir mexer volto à carga (espero que amanhã à noite). As coisa em que me meto!

Lado a Lado

Faziam largos anos desde que eu acompanhava qualquer novela. Até tropeçar nesta da Globo e apaixonar-me. Estava farta da tv a ponto de só ligar para ver desenhos animados, nem as séries do momento conseguiram fazer com que ficasse mais de 15m. à frente da TV. Mas a Lado a Lado… Estou completamente viciada nisto.
Acho que a história além de super bem contada, é fantástica a tantos níveis. Ou então sou eu que agora vejo certas questões em tudo quanto é lado! Algumas questões são óbvias como o preconceito, o verdadeiro amor, a necessidade de controlar para dominar, a pura inveja e tantos outros atributos inerentes a o ser humano. Talvez as outras novelas sempre tenham abordado este tema, mas acho que esta fá-lo de forma coesa e simples. Acho que no fundo a novela é isso mesmo e acredito ser essa simplicidade que prende. Isso e a interpretação da Patrícia Pillar, a quem nunca achei especial piada, mas a quem desta vez tiro o chapéu.
E é isto, ando tão encantada que me recuso a aceder aos episódios na internet só para poder prolongar este meu novo prazer, pelo máximo de tempo possível.

O porquê de eu pedir facturas.

Resolvi passar a pedir facturas sempre que possível não porque, finalmente, percebi que realmente este pequeno acto pode fazer a diferença a nível social. Antes tinha a desculpa de “ai, credo, que numero tão grande para decorar”, sendo eu óptima a decorar números – eu sei, sou uma croma preguiçosa. Agora, faço a minha parte e só isso me interessa, se formos todos a fazer, tanto melhor. Agora que os senhores dos restaurantes poderiam parar de mandar a piadinha do “quer ver se ganha um carrinho” isso, já podiam parar. A minha vontade é responder para meterem os Audis onde preferirem, mas contento-me com um “tento apenas ser uma cidadã melhor”. O chato é que não raras vezes esta frase resulta num ar de parvos a olhar para mim… Enfim.

As coisas que me comprometi a fazer diariamente

Desde há uns dias a esta parte, tenho feito exercícios localizados. Eu sou a rainha da preguiçã e estar a fazê-los quase diariamente é uma conquista. Tudo isto porque, apesar da barriguinha ainda ser linda e maravilhosa, não posso ver um bocadito de flacidez a aparecer que lembro-me de manter a coisa no lugar. Isso e porque, pela primeira vez na vida, aquilo que engordei não voltou a desaparecer (com a mesma facilidade). Portanto, fica mil vezes mais fácil controlar agora as banhas do que daqui a uns meses.
A ver vamos se me consigo manter no foco .

Nunca é tarde

Sábado que passou decidi visitar o Reservatório da Mãe D'agua. É um pouco vergonhoso demorar tantos anos para esta visita. Era para também ter ido ao aqueduto, mas a gripe que me apanhou obrigou-me a ir para casa. Mas valeu muito a pena.