Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

Enfrentar medos

Estou a 24h de enfrentar um dos meus medos e ao mesmo tempo um dos meus maiores fascínios. Viajar sozinha. Vou para o outro lado do mundo, de mochila às costas para aprender mais. Aprender sobre a vida, sobre outras culturas, aprender sobre uma outra religião e acima de tudo, aprender sobre mim. Faltam 24h para entrar naquele avião e saber que vou a caminho de uma viagem que me vai transformar. Será impossível ser a mesma depois disto pelo simples facto de ser este o momento para serem tomadas “life-changing decisions”.
Vou regressar e dar início a uma fase de reboliço na minha vida, vou virá-la de cabeça para baixo para ter a certeza daquilo que deverá continuar a fazer parte e aquilo que deverá ser afastado para sempre. E ainda assim, com tudo isto, o medo está aqui. Desde esta manhã que uma sensação de medo se apoderou de mim, um nervoso miudinho que me lembra de todas as vozes contraditórias a esta viagem. E aqui tem sido um aplicar todos os exercícios que tenho vindo a aprender para silenciar este burburinho que me quer amedrontar.

Estou preparada, é agora, estou pronta para a maior loucura da minha vida até à data e sei que será um sucesso. Até ao meu regresso.

Aprender sozinha

Há dias tive uma discussão com o meu irmão sobre a hipótese de nos informarmos e formarmos através da internet e de como nós utilizamos esta ferramenta de forma errada. Ao ver ESTE documentário, que acedi por mero acaso, percebi um pouco mais de história, de ciência.

Como estou num lugar privilegiado no que toca a informação sobre estas questões, perguntei ao meu boss sobre a eugenia. Tive a sua opinião e a verdade é que fiquei com o bichinho. Nunca me apeteceu ler “A origem das espécies” do Darwin, embora saiba da sua importância. Sinto que preciso de ler o dito para entender o porquê de alguns serem tão contra este livro. Também descobri que a Namíbia foi o país de teste onde se desenvolveram as burocracias para tornar realidade àquilo que mais tarde se viria a chamar de campos de concentração. A única diferença é que para o mundo falar nos extermínios constantes que têm vindo a ocorrer em África e estudar até a exaustão nas escolas não é conveniente.
Ou seja, click atrás de click vou-me cultivando e sabe bem.

A mochila da Joana

Pronto, agora está tudo muito revoltado com as palavras da Joana Vasconcelos. O que as pessoas não entendem é que há pessoas que, de facto, tiveram a sorte de ter uma vida privilegiada tal que se torna impossível terem o mínimo de empatia, de capacidade de se colocar na situação do próximo porque não conseguem conceber, alcançar a tragédia alheia. Talvez fosse mais correcto a quem fez a entrevista explicar muito bem o pormenor de não ser uma piada e sim um exercício de sensibilização de verdade, talvez aí a senhora alterasse as escolhas. E caso isto tenha ocorrido e ela se tenha mantido com a lista é seguir com a vida e aceitar que haverá sempre pessoas privilegiadas que nunca saberão o que é a pobreza, a desgraça alheia. Foi infeliz, muito, e é só.

Faltam 10 dias

Ando tão orgulhosa de mim. Organizo viagens de sonho e nem sequer fico ansiosa pelo dia. Tinha de fazer um roteiro porque há muitos sitios que quero visitar, fiz a marcação do primeiro hotel porque chegar à 01h00 sei que só vou querer chegar e dormir. Marquei o voo que me levará ao sul do país e pouco mais. Tenho a certeza de que será mais uma viagem da minha vida, vai correr tudo bem. Estou contente por isso.