Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

Quanto à matéria do DN (here we go)

 “Racismo é um sistema estrutural de opressão institucionalizado, essa conversa não é sobre sentimentos e sim sobre discriminação premeditada, limitação forçada de oportunidades, perpetuação de crenças e falácias, hipersexualização da pessoa negra ou afro descendente e não brancas em geral e silenciamento colectivo das pautas anti-racistas.” – Mel Gamboa

Vamos ver se entendemos uma coisa. Vocês acreditam mesmo que ao escreverem comentários como “agora os pretinhos até brincam com os brancos no recreio da escola” é argumento válido para confirmar a inexistência de racismo estrutural no país? De verdade que é esta a capacidade argumentativa do belo do português? Estamos neste nível?
E quando dizem “ah mas em angola também fui vítima de racismo” sendo que o simples facto de se ter dirigido para angola para ocupar cargos infinitamente melhores do que aqueles que a população ocupa e ganhando mais, ou seja, uma demonstração crua dos benefícios que a sua pele ainda tem nestes países (herança sim do colonialismo) e vem com mimimi de que racismo não existe, ou porque racismo inverso?

Racismo inverso é impossível de existir porque NÃO HÁ, neste espaço – tempo, qualquer realidade em que brancos vêm os seus direitos ameaçados face a outros tons de pele… Isso não existe. Não é porque “ah porque lá os pretos olhavam para mim com raiva" sendo que, volto a dizer, o seu tom de pele permitiu que ele ocupasse lugares que poderiam ter sido ocupados por negros. O Preconceito por si só NÃO É sinónimo de RACISMO. E qualquer pessoa que ainda fiquei a bater os pés tipo criança mimada é somente desonesta intelectualmente (ou ignorante, muito ignorante).


A única coisa que me ocorre questionar sobre as vacinas

Se as crianças que não são vacinadas são aquelas que tem uma alergia à dita vacina (não me cinjo a Portugal mas à Europa onde os casos aumentaram), e se o numero de pessoas com a alergia está a aumentar, não seria interessante entender que correlação é esta entre o aumento das alergias e a composição das vacinas? Será que a composição das vacinas mudou ou será que somos nós, os humanos, que estamos a mudar por alguma razão?

Uma chapada bem dada

Detachment (O substituto)

Não tinha, sequer, ouvido falar deste filme. No meio de tanto lixo que polula pelos cinemas acabei afastando-me de qualquer tentativa de história contada porque sentia que nada me preenchia. Até que, completamente, sem querer encontrei-o e devo dizer que era mesmo isto que precisava.
Um abre olhos para a sociedade em que vivemos, destruída na sua base criando este ciclo vicioso de tristeza, falsidade e destruição. E tudo porque procuramos algo que nos complete sem sequer pensarmos que aquilo que nos destrói é a distância que temos de nós mesmos… Tanto para analisar, tanto para pensar que é um óptimo acordar. Triste, elucidativo, brilhante.

E comentar coisas realmente importantes

Fácil levar a opinião pública a não querer interessar-se pelos direitos de um preso, se esta acha que cometendo um crime ainda bem que são aproveitados para trabalho, ao menos tornam-se utéis para a sociedade… Será assim mesmo?!




Não gosto de ser dramática, mas a meu ver esta será a nova camara de gás do século XXI. O ser humano como mercadoria e nada mais...

Onde iremos parar deste modo!


As desgraças

Vê-se por todo o lado posts de pessoas a lamentar a morte do actor Paul Walker, no facebook então é a loucura.

Fiquei a pensar se estou a tornar-me uma cabra insensível já que não conseguido ficar pesarosa como vejo meio mundo a ficar. É triste uma morte de um jovem, mas há pessoal que exagera certo. Não rejubilo mas também não consigo ficar tão sentida e abananada como vejo algumas pessoas à minha volta porque a verdade é que não foi comigo nem com os meus (e graças a deus). Sim, esta morte não me afecta em nada, tal como a morte que acontece constantemente nas várias guerras que assolam o planeta neste momento. Não me peçam para escrever frases sentidas sobre alguém que não conheço, que a única coisa que tenho a apontar é que era giro como o raio. Caramba, na Madeira houve gente que perdeu tudo este fim de semana e mesmo nesse caso a única coisa que pensei é se ele estaria bem. Ou os acidentes na Escócia ou o avião que se despenhou na Namíbia. É triste? É, mas não havendo nada que eu possa fazer, vou seguir a vida como até aqui e não me venham chatear a mona porque não estou a fazer luto.

Comentário que virou post

Vi isto. Após a leitura da entrevista, não consegui ficar assim tão chocada com aquilo que li. Fiquei sim aliviada por perceber que o U.K. ainda poderá vir a ter salvação!

Para começar, alguém já parou para observar calmamente o comportamento usual da geração mais nova deste país de 1º mundo?! Tem sido uma das razões por que tenho perdido o meu tempo a ver programas como Geordie Shore ou The Valleys nessa Meca de lixo televisivo que se tornou a MTV.

A par com os EUA, o Reino Unido tem vindo a levar a estupidificação do ser a um ponto ridículo de tão elevado.

Não sei o que acontece, talvez sejam as raparigas que por não desenvolverem espírito crítico suficiente (foi a melhor desculpa que consegui encontrar) acreditam que a vida é somente comprar roupas que as façam parecer o mais ridículo fashion possível e foder! Os rapazes acreditam que todas as raparigas são feitas para satisfazer as suas necessidades básicas, isto é, servem para foder... Mas atenção, sem nunca lhes pregar um par de estalos porque isso seria passar do limite! As miúdas são levadas para que ajam de forma histérica e infantil, os rapazes educados para se acharem uns bad boys.

Os valores nesta sociedade (e que nós pelos vistos também vamos caminhando para lá) encontram-se demasiado deturpados para que se possa verificar uma atitude correcta para com as mulheres.

Tenho familiares que se encontram a fazer a sua vida há largos anos por terras de sua majestade e a única certeza que têm é a de que ali a única coisa certeza é a de que a imagem do País é moldada para que seja a melhor quando projectada para fora… Foram-me contados casos medonhos de desaparecimentos de crianças, violações, agressões, violência gratuita por racismo, entre outras barbaridades a cada hora. O consumo de drogas pesadas é absurdo. O consumo de álcool idem.

Enquanto crianças forem levadas ao colo, sabendo que todos os seus actos sairão impunes e ainda, apesar de não contribuírem com quaisquer deveres para com a sociedade, acham que detêm mil e um direitos que são defendidos, estes casos só terão tendência a escalar…

Não me admiro que exista esta reportagem onde raparigas são atormentadas por mentecaptos… Agora o que não consigo conceber é uma escola que não apoia a atitude de raparigas que provam ter mais cabeça que muita gente crescida.

Oh, the world that we live in…