Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

Da felicidade e dos que se acomodam quando não a têm!

Por vários momentos já me sentei a ponderar seriamente na veracidade de tudo o que tenho vindo a sentir na minha vida! Da felicidade constante que tem surgido com coisas tão banais, da sensação de liberdade e leveza, no fundo de paz que me tem acompanhado ser uma certeza, do fim da maior parte das mágoas que levava no coração ser algo real e não somente um estado de negação!

Talvez por já ter passado por tanta coisa negativa, tenha medo que algo de bom seja obrigatoriamente seguido de uma tragédia. Sim, é mesmo isso, aprendi que a vida não deixa ninguém assim tão feliz durante muito tempo.

Mas é também com muita alegria que constato que não, não é negação nem o querer provar nada a ninguém aquilo que tenho sentido ultimamente! É real, está sempre presente como para me lembrar que apesar de tudo há sempre um sol a brilhar.

Sou humana, e como tal, não poderia deixar de querer bem mais do que tenho, faz parte, afinal o ser humano é ambicioso por natureza, quer sempre mais.

Com tudo isto, fico a pensar naqueles cuja vida é um deixa andar. Daquelas pessoas que vão deixando a vida passar sem realmente aproveitarem e realizarem aquilo que as faz feliz. Aquele tipo de pessoas que se acomodam. Não consigo perceber como será possivel alguém não dar a mínima, não lutar pela sua felicidade nos seus vários aspectos. Como quem se acomoda a alguém só porque acredita não encontrar nada melhor. Ou aquelas pessoas que acham realmente que o estar acomodada é o ideal, não causa chatices, nem incómodos, nem alaridos, até que um dia acordam e têm 75 anos de vida literalmente desperdiçada.

Poderá ser uma ideia fantasiada, a de lutar pelos nossos sonhos, de acreditar que a nossa vida pode ser bem melhor (desde que queiramos realmente) mas é aquilo em que acredito. Agrada-me bastante a ideia de viver intensamente um momento, mesmo que não passe disso mesmo, e nunca mais o volte a sentir. Foi exactamente essa habilidade de aprender a aproveitar o que tinha que me fez apaixonar no passado, o cometer loucuras (sempre com limites). Apesar de por vezes irritar-me, o “seize the moment” é algo que aqui e ali irá apimentar a vida de cada um. É também o não saber gerir isso mesmo que me deitou abaixo por alguns momentos. O medo de magoar, de sair magoada!

Mas é como aprendi a reconhecer, eu cá prefiro 10m de loucura a 1 vida de monotonia! Apavora-me a ideia de envelhecer e não ter aproveitado os meus anos de mocidade para cometer as maluqueiras, erros e que tais.

E o resto, bem, o resto esquece-se, deixa de doer. Aquilo que não vale a pena ficar no coração simplesmente não fica!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D