Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

E digam o que disserem...

Não há mesmo nada melhor no mundo do que conduzir com aquela música que adoramos! Acompanhada, sozinha... é qualquer coisa. A mim particularmente faz-me sonhar... mesmo nos dias feios , sem pontinha de sol, como o de hoje!

 

Sabem bem estes pequenos prazeres.

 

 

Felicitações... Para quê?!

No decorrer das últimas horas, recibi algumas mensagens felicitando-me e celebrando o facto de ser mulher. A única coisa que fica a pairar na minha cabeça é... porquê?!

 

Claro que me sinto feliz pelo que sou, por ser do sexo feminino, mas principalmente pelo meu carácter. Acho um pouco ridículo que exista um dia da mulher actualmente e seja tratado como é. Como toda e qualquer data a assinalar no calendário, esta tornou-se mais uma meramente comercial, muito engraçada e aliciante para tudo o que é marketing e publicidade, e actualmente desprovida de significado.

Pois o que sei (e não é muito, verdade seja dita) é que deste dia foi apenas instituído como forma de relembrar e assinalar a luta de todas aquelas senhoritas, feministas, do início do séc. passado, e que ambicionavam por melhores condições de trabalho e sociais... Igualdade de género portanto. Assim na minha modesta opinião este dia deveria ser alterado de "Dia da mulher" para o "Dia da igualdade de género", ou em último caso, "Dia dos/as verdadeiros lutadores" para todos aqueles que se preocupam em derrubar preconceitos e combater desigualdades em todas as suas formas, tal como as senhoras atrás descritas fizeram..

Faz-me mossa ler excertos que dizem “tu que tens uma “racha” és linda e maravilhosa e lutadora e bla bla bla” quando sei perfeitamente que há por ai tanta mulherzinha que poderá não encaixar, mesmo nadinha, nesta descrição … e, lá está, têm “racha” tal como as outras!

Eu não quero, nem sou mais do que o outro, só porque não tenho uma pilinha entre as pernas, ou porque sei (não, ainda não sei) o que é parir (nem o outro será superior a mim, exactamente por tais características).

Enfim, é este um dos problemas do ser humano, avaliar o conteúdo pelo exterior! Pecamos todos pelo mesmo (uns mais outros menos). Este dia é apenas mais um modelo disso.

 

E pronto, tenho dito! Vou ali e já volto.

 

 

Propostas decentes

(imagem retirada da net, de um quadro que infelizmente não conhecia)

 

Vamos... sem pensar muito, sem fazer contas, sem saber se corre bem ou não.

Vamos simplesmente porque nós merecemos…

Vamos perder-nos um no outro, na noite, na imensidão do nosso amor.

Vamos dedicar-nos mais tempo e aproveitar a vida... aproveita e construir os bons momentos que dela irão sobrar quando já não estivermos aqui.

Vamos aproveitar o tempo que nos foi concedido, porque sabemos nunca ser o suficiente.

Vamos perder-nos e fazer com que um minuto se transforme numa eternidade.

Vamos porque há locais que apenas têm sentido se forem contigo.

Vamos, porque sei que amanhã... amanhã acordo e esta vontade poderá desvanescer-se!

 

Quero!!!

Queres, aceitas?

 

 

 

E hoje é noite do senhor Óscar...

... E sim, o Avatar está muito engraçado (um bocado longo, demora a desenvolver, mas engraçado), e apesar de nao ter visto no cinema, sim tem de arrecadar as estatuetas para melhores efeitos especiais e etc...

Mas se "Inglorious Bastards" ou "Sacanas sem Lei" nao levar nadinha, boicoto a cerimónia para sempre. Nem sou fã de Quentim, mas realmente achei o filme muito bom. E a interpretação do Sr. Christoph Waltz foi algo de fenomenal.

 

Vi pouco dos filmes que estão nomeados, nao posso falar muito mais, a não ser que a prestação da que actriz principal de "Precious" também me parece muito boa.

A ver vou, depois, confirmar se a minha teoria de que os Óscares actualmente são apenas mais um mero acto de marketing!

 

Vou ali... mas não, não vou ver os óscares em directo!

Volto depois.

 

 

E quando pensavamos não ser possivel descer mais baixo...

Encontro-me na companhia de um pessoal a falar sobre coisas más, e surge o que há dias atrás foi tratado num post que li que elucidava isto. Obviamente começámo-nos a rir, é que há coisas tão, mas tão más que só mesmo rindo... e eles prontamente proporcionam-me momentos de ainda mais risota com isto.

 

Sem palavras. sério, sem palavras, porque mau... Mau não chega.

 

Uma dose de bom gosto ali para a mesa 5 faxavor! (ou estricnina, o efeito seria o mesmo).

 

 

 

E fico assim...

... com vontade de ficar no meu canto, sozinha, sem querer dar explicações a ninguém nem de como nem porquê. Pondero tudo mais uma vez, ora deixando-me levar pelo medo, ora combatendo-o e afastando-o, tudo isto num combate mental que chega a deixar-me exausta!

Estou cansada... e ainda mal começou.

 

Momentos em que só queremos ficar sós!

 

 

Não dizem que devemos sempre manter a criança que há em nós... Pois bem, está provado, eu ainda não cresci!

 Não posso acreditar que são 2h45 da manhã, e estou a recorrer ao meu blog… Mas tinha de postar isto.

 

Sempre fui fã da Walt Disney (apesar dos rumores de o criador ser anti-semita, que descobri aqui há uns anos) mas sempre gostei de acompanhar as histórias do mundo imaginário, desde as séries de TV como uma do pateta que dava, salvo erro na RTP1, como os filmes mais recentes, tipo Toy Story e assim. Portanto, era de esperar, mais tarde ou mais cedo tinha de ver a última novidade, afinal trata-se de uma princesa pretinha (foram preciso 75 anos, mas lá me deram esse prazer). Ora bem, acabei de ver The Princess and the Frog, (ou a Princesa e o Sapo), sacado da net (e nem quero saber de falsas morais, não sou a única), na versão inglesa (manias).

 

Desde muito pequena que sempre vi os filmes da Disney com total encanto, mesmo agora com 24 aninhos, a Pequena Sereia ainda me faz sorrir já que sempre foi a minha história favorita deste mundo fantástico. Enumero este, mas também me encantam A Bela e o Monstro, Cinderella, A Espada era a Lei, Alladin, mais recente o Rei Leão ou a Pocahontas, (os primeiros ainda abrasileirados) todos eles fizeram parte da minha infância, e foram-me acompanhando ao longo da vida (gosto de ir revendo estes clássicos). Também eu quando era pequena sonhava ser uma princesa, linda e maravilhosa como todas elas são, e nem ligava muito aos príncipes que todas tinham, isso só veio a ganhar mais importância posteriormente, quando comecei a entender (ou a aperceber-me que existe, porque entender, nem no fim de muitos anos de vida) o que é isso de amor. Achava um “piadão” às roupas, à história delas de ultrapassar as adversidades, à beleza delas… Enfim, era uma menina certo!

Passado estes anos todos, lá me lembro de ver como é que estes génios se saíram, e lá me sentei (na verdade deitei-me porque preparava-me para apagar o pc e dormir) a ver o filme. E sem querer ser uma spoiler do filme, já há muitos, mas muitos anos que não ficava tão… encantada com um filme, fosse animação ou não!

Não sei se é devido às minhas expectativas estarem tão em baixo, se era de não fazer ideia do que a história tratava realmente, epá a única coisa que tenho a dizer é que AMEI este filme. Está lindo lindo lindo lindo, digno de ser comprado para a minha colecção de DVD’s originais (quando sair). A história principal é entre o casal que já sabemos acaba feliz para sempre (hoje não vou comentar negativamente esta parte, estou demasiado contente), mas há também os secundários, desde um crocodilo que canta, a uma menina mimada que diferente dos outros filmes todos, nos mostra que ser mimado também é ser-se fofinha e ter compaixão, passando pelo vilão que usa o vudo para ter o que quer, passando por outra senhora cega que também usa o vudo, mas para o bem, e… (rufar dos tambores) a minha personagem favorita, o RAY, um pirilampo. Opá sério, adorei porque é bués de fofo e querido e tolinho e ingénuo e apaixonado pela sua Evangeline. E para mim esta foi a pequena história por detrás de todo o enredo que fez com que amasse o filme. E atenção, agora a parte ridícula… chorei que nem uma perdida.. ok, perdida não, só umas lagrimazitas e direito a um pequeno beicinho (nem sabia que ainda fazia disto, a verdade é essa) mas podem crer que perto do fim, à pala desta história derramei umas lágrimas, porque fiquei mesmo surpresa, foi assim, de repente e olha, não aguentei… e quando já pensava “pronto, já não gosto do filme” tcharam... Eles fazem-me chorar de novo, mas agora por uma boa razão. Opá maravilha.

E pronto, acabou o filme e eu precisava colocar por palavras aquilo que estava a sentir…

 

Portanto o meu conselho a toda e qualquer pessoa que se cruzar no meu caminho durante os próximos meses será… Vejam, para quem gosta destas coisas, vale mesmo a pena.

Hoje até durmo melhor...

 

 

 

Que passa?!

Apetecia-me escrever o que me vai na alma...

Já a alguns dias que assim ando, escrever o que quiser e bem entender... Mas a verdade é que quando tento, não sai nada, mas nada de jeito!

Não sei o que se passa comigo. Ando um turbilhão de emoções, nem sei por onde pegar. Pode ser que mais tarde lá consiga escrever algo de jeito, para assim conseguir expelir todos os meus pensamentos.

Até lá...

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D