Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

Dos amores

Acho necessário haver a vontade e gosto sincero e espontâneo em mudar para melhor pelo/a companheiro/a. Tem de existir a vontade de crescer como pessoa, melhorando tudo o que poderá ser melhorado. Isto mutuamente, não apenas de um dos parceiros.

Se isso não acontecer, é porque não é assim tão especial!

 

Novamente o passado

Quem me conhece sabe perfeitamente o que o passado para mim significa. O que este envolveu, e como há coisas que simplesmente quero deixar de parte. Mas há uma coisa em particular que coloquei de tal forma de parte, que não a aceitava como real.

 

Foi no dia 14 de fevereiro de 2007. Combinado era passar a noite juntos e o dia seguinte seguir viagem. Não para comemorar nada, simplesmente havia tempo, dinheiro e disponibilidade.. E vontade, muita, de ambas as partes! E a verdade é que nessa mesma noite, resolvi ceder como sempre me negara. Deixei de parte inibições, dei-me ao prazer a 100%, sem pensar em amanhãs, em sentimentos (que mesmo mentindo a mim mesma começavam-se a fortificar) nem se era certo ou errado. Daquelas noites em que abracei, beijei, fui beijada e acarinhada, deixei-me levar pela paixão como muitas poucas vezes naqueles tempos o fiz. E foi sensacional, tudo! O regresso soube a pouco, e recordo-me de ter sido dos últimos bons momentos a desfrutar com esse alguém. Regressada a casa, resolvi calar o que sentia e apaguei o que se tinha passado, apaguei as palavras que ouvi, como já me tinha habituado a fazer e coloquei de parte. Foi uma espécie de sonho, e ali ficou, uma boa recordação, mas para não ser recordada!

 

Entretanto a vida seguiu e mais não falei sobre esta noite, até hoje.

Hoje falo porque menti a alguém em relação à mesma. Não menti porque achei errado, menti simplesmente porque há assuntos que deveriam ser fechados, para sempre. Uma pessoa explica uma vez, duas vezes, três, quatro.. e a partir daí, pormenores que magoam deixam-se de parte... Pois bem, foi aqui que errei. Há pormenores que não podem ser deixados de parte, eu melhor do que ninguém sei disso, e não estou nada contente comigo mesma por não ter sido sincera. Sinto-me envergonhada e triste, desiludida, embora perceba o porquê, no fundo sei que se fosse eu, não iria desculpar facilmente. Afinal a verdade deve ser tida em conta acima de tudo.Foi a única mentira que disse e sei que já tive as consequências disso. Tudo isto principalmente quando se tem um caderno com mensagens antigas a atestar as conversas tidas em outros tempos! Caderno esse, perdido na confusão das mudanças, achado no momento errado.

Foi isto que aconteceu, tal e qual. Não sei em que é que o pormenor desta noite te poderá ajudar a justificar o que quer que seja. Sim, compreendo-te perfeitamente, há coisas que doem, mas deverias saber que há atitudes a tomar e atitudes que se tomam.

Só espero que um dia possas crescer como pessoa, para bem da tua saúde mental, porque é como sempre disse... Tu não jogas com o baralho todo.

Eu fico por aqui, tenho grandes pessoas à minha volta, e de gente desequilibrada ando eu farta.

Quanto à verdade que agora vais imaginando, força... acreditamos apenas no que queremos. Have a nice life, i will...

 

 

 

 

Paixão

"A paixão rói as unhas, o amor passa a vida a tratá-las para não partirem. E esta é a principal diferença, a paixão não tem tempo para pedicura. A paixão tem pressa e corre para apanhar o autocarro. O amor espera que venha outro. A paixão não é nada disto, é outra gente.

Ouçam, a paixão não faz fretes, ninguém quando está apaixonado liga para a outra pessoa porque tem que ser. Na paixão não tem que ser, é. Já o amor é o que se sabe, uma folha de cálculo, organizadinho, com a camisa aos quadradinhos, risquinho ao meio no cabelo, um exemplo para a família, bravo, bravo! Pois a paixão também o pode ser. E está na altura de não a subestimarmos mais. Alguém que diga que está apaixonado por outra, não pode ser tratado como se fosse um amante. A paixão pode também nunca morrer, pode ser para sempre, sem precisar dessa coisa do amor. A paixão é independente, é música alternativa. O amor é hit parade, é sucesso na rádio cidade."

Adorei... Daqui

 


 

Coisas simples

Para desanuviar do stress que é tirar caixas de uma casa, colocar na outra casa, e encaixotar, e desencaixotar, e tudo o que a bela da mudança de casa acarreta... toca de ir jantar fora com as meninas. Muito bom, sempre deu para dar umas gargalhadas, mudar um pouco a rotina e que bem soube.

A repetir, sem dúvida!

 

Pág. 7/7

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D