Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

Sou repetitiva

Quem lê este espaço já se deve ter dado conta disso mesmo. Repito pensamentos, sentimentos e frases com alguma frequência. Afinal são a minha essência. Daí que reler alguns pontos deste espaço torna-se engraçado até para mim. Apesar de tudo, as minhas convicções e sonhos são os mesmos, e de há uns anos a esta parte, cimentaram-se ainda mais.

Peço o mesmo sempre, não sei o que pedir que seja melhor, os meus desejos são tão repetitivos. Contudo, hoje apercebi-me de algo que me faz ponderar na minha crença no destino. Aquele pedaço de nós que quer acreditar em algo maior, pois não consegue arranjar justificação válida, é posto à prova. Reparamos que, talvez, as pessoas colidam  e até encaixem, porque é assim que deve de ser, é assim que é suposto. Num mundo hipotético, quem sabe e a história de dois (ou mais) seres entrelaçarem as suas vidas, seja obrigatório. Para crescimento a vários níveis. A dor que daí possa advir, o amor, a consciencialização até do próprio individuo, tanta e tanta coisa. E penso também que, nos desígnios que ninguém entende,  haja um momento em que te cruzas com AQUELA pessoa, e que, apesar de tudo, ainda não seja a vossa hora.

Essa ideia mais romântica até da vida, por vezes,  é procurada por mim e qual não é o meu espanto, quando verifico ao olhar para trás situações que fortalecem estes devaneios. Desde o ínicio, e apesar dos sentimentos serem dos mais sinceros de parte a parte, o destino sempre arranjou maneira de nos manter afastados. Como ele diz, “a vida encarregou-se de nos afastar à força”.  Ora por insegurança, ora por saúde, ora por questões profissionais... Caramba, se o conceito de destino for real, por alguma razão ele mostrou e demonstrou que “eu e ele” não era suposto ter acontecido, não naquela altura. E nós escutámo-lo. Custou, mas teve de ser, e o pior é que agora olho para trás e apercebo-me que foi realmente o melhor!
O caminho trilhado o ano que passou foi uma forma de me permitir vislumbrar novos horizontes, perceber que a jornada que julgava acabada ainda ia a meio, que tinha questões por resolver, desta vez mais profundas do que eu sequer me poderia recordar.
A vida tem meandros singulares  e embora eu viva neste momento curiosa com o que ainda aí possa vir, a verdade é que, cada vez mais e com cada vez menos resistências (ao contrário do que tem sido até aqui), deixo-me embalar e  faço como o outro apregoava na sua música “deixa a vida me levar”!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D