Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

Lucifer Tobias C.

Ontem a minha avó foi lá a casa. Conheceu o meu animal de estimação e apesar de ficar triste por ainda não ser um bisneto de verdade, deliciou-se com o pequerrucho. Até disse que se estivesse mais perto o adoptava. Eu sorri e comprovei que a minha escolha foi a mais acertada.

Adoptar um animal acarreta, de facto, muita responsabilidade. Tratar de um é como tratar de uma criança. Vigiá-lo,, mimá-lo, educá-lo,  gastar rios de dinheiro e ficar a pensar no que poderia ser feito com o mesmo se não fosse para o animal. Ter uma paciência de Jó quando o bicho faz porcaria, enfim, uma infinidade de aspectos que comprovam a necessidade de se conseguir desenvolver muito amor por um animal para que ele seja tratado como merece – sempre da melhor forma possível.

Ter um gato é de facto especial, a sua natureza independente faz com que tenhamos de aprender a lidar com eles, conquistá-los. E eu que adoro um bom desafio e sempre interpretei o acto de “domar” alguém – animal ou não – um real atractivo não poderia resistir. Saber que depois de pouco tempo o meu animal vem deliberadamente ter comigo para uns miminhos doces e que demonstra toda a confiança em mim, é de encher o ego.
Gosto de ter ali a minha companhia, o meu “guardião”, o meu amuleto da sorte e estar lá para ele. Gosto de o ver crescer e descobrir como pode um gato ser inteligente. Assimilar que ele pode perceber-me bem melhor do que nós julgamos, como quando me apercebo da sua bondade quando me vê triste e se aproxima e estica a patinha em jeito de carícia, “chamar-me” para brincar com ele às escondidas, os meios que ele arranja para atingir uma finalidade entre tantas outras coisas.
Se calhar era mesmo suposto este animal cruzar o meu caminho, ser parte da minha família e alegrar tanto alguns dos meus dias menos felizes. Se calhar fazia parte eu resgatá-lo e dar-lhe um tecto, alimento e amor para ele ser feliz…

Hoje, dia 13 de Julho nascia o meu gatinho malandreco.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D