Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

Um ponto de cada vez!

Que dia esquisito este!!! (uso a expressão esquisito sempre que não sei definir concretamente as coisas).

Ora bem o dia/ madrugada de hoje trouxeram imensas surpresas! E surpresas essas que como sempre me levam a mais um momento de introspecção!

Mas começando pelo princípio.

 

Ponto um: no dia de ontem andava assim a modos que uma perfeita zombie! Mas mesmo com uma narda de sono tal, que não dizia nem pensava correctamente. (Ainda tenho é de perceber como se realiza uma melhoria de uma cadeira neste estado, mas adiante!) Mesmo com esse soninho todo deu-me para vir aqui escrever, só mesmo numa de,” vá lá, tenho de postar alguma coisa”. Dei um pulo ali ao lado (do meu chamado alto5) e surpresa, não surpreendente - Uma mensagem recebida! E pensei eu mais uma vez “tenho mesmo de deixar-me destas coisas” e lá comecei a ler cada linha daquele texto gigantesco! Ora até aqui nada de mais, aliás, mais do mesmo pensariam alguns dos meus, mas vi-me confrontada com palavras que mexeram comigo (para não variar)!

Mexeram porque a cada dia que passa fica mais claro na minha cabeça que há várias variáveis na vida, que caso se dêem no mesmo momento levam a que uma situação aparentemente simples, se transforme numa teia de confusões, mal entendidos e actos menos correctos! A verdade é que agora não consigo evitar pura e simplesmente a sensação que me invade de paz! E essa mesma sensação advém de eu perceber os motivos que no passado tanto me magoaram (e magoaram outros). Portanto não consigo perceber quando me culpam por ser assim. Sim, sei perdoar mesmo e sinto-me tão feliz com isso que não dá sequer para explicar. Ainda não me vejo a ter certas atitudes, mas gosto de clarificar, de apaziguar a mim e aos outros, mesmo que isso envolva actos por alguém não compreendidos! Pois é, tudo isto para comentar meio que em código que há situações que, tal como um livro apesar de não acabado, envolve um novo capítulo!

 

Ponto dois: hoje pensei em nós, como tem sido recorrente nestas semanas! Pensei na dor, minha e tua, nas nossas diferenças tão acentuadas! Pensei nas acusações que nunca deixaste de fazer, do perdão que nunca me conseguiste dar, do amor que conseguimos estragar! Sei que cometi erros durante toda a nossa relação, fosse ela amorosa ou não, mas estes últimos meses, foram uma prova de fogo! É difícil viver com alguém que se auto-intitula de perfeito (mesmo com tantos defeitos) e vive a comentar (sentia mais como um “atirar à cara”) os mil e um defeitos da minha pessoa. Era difícil, mas ia fazendo como podia, e julguei estar a ter sucesso! Mas quando dúvidas existenciais aparecem, ou melhor, são criadas pela tua cabeça uma, duas, três vezes, não há amor que resista! Voltaste a tirar-me lá do cimo para me colocares em terra, e agora… Agora volto ao meu eu, sempre tão pessimista. E vejo que já não te quero, não como antes! A dor tem essa força de apagar sentimentos mesmo que fortes! Que és indispensável na minha vida, nem sequer se questiona, mas como disseste “tenho de aprender a viver sem ti”!

 

Ponto três: Para quem não saiba, amo a Cristina intensamente, sinto mesmo necessidade de berrar tal frase (e não, não sou dada a “fufices”).

 Passo a explicar. Hoje, sensivelmente ás 18h da tarde, enquanto relia o texto lá acima citado, o meu coração parou quando vi A DONA aparecer aqui no canto inferior direito no ecrã do pc… ela estava online, FINALMENTE, pensei eu! E após uma espera infinita (que na verdade durou apenas 5m) ela respondeu. Verdade seja dita que não sei o raio de ligação que a moça tinha, mas apesar de uma conversa intermitente, em 10m ela conseguiu pôr-me a chorar (o que um simples “também sinto a tua falta” é capaz de me fazer, ando mesmo muito lamechas jasuzzzz), mas a verdade é que a saudade dói muito, não aguentei. Isso e a impressão de que ela poderia não estar tão bem como eu supunha deixou-me inquieta! Só de pensar que a minha gaja pode estar tão longe sem o MEU (sim que agora está a dar-me pró convencida) braço amigo para a amparar deixa-me de rastos. E pronto… nem um adeus, caíu, não a voltei a ver, mas ao menos já sei que ainda tem o raio do telemóvel, mesmo que não tenha resposta, sei que ela poderá ler a qualquer momento os meus desabafos ou demonstrações de carinho (que vindas de mim, este ser fechadinho que sou, são um achado) fico feliz, fico mesmo feliz! (algo me diz que vai-se fartar de mim rápido rápido)

 

Ia escrever um ponto quatro, mas acho que algo aqui fez curto-circuito, pois não me lembro sobre o que era! Oh well, nada de importante portanto.

Vou ver se durmo, já se faz tarde! Eu vou ali escrever umas coisas, já volto!

 

 

 

PS: lembrei-me sobre o que era o quarto ponto! Uma conversa também cibernética com o meu nokinha em que me fez pensar no que valerá ou não a pena nesta vida... mas isso fica para um próximo post, porque isto de alongar o discurso não está com nada!

 

 

PS2: Para o caso de achares isto um ataque, relembro-te que não é. Apenas volto a dizer-te que nada pode (re)começar se não souberes o verdadeiro significado de perdão, e aceito que assumas que és dos muitos que não o sabe aplicar, Gosto-te à mesma!

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D