Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

Rock in rio, eu fui… E que bela merda!

Quando no início do ano soube que os meus queridinhos da juventude vinham cá para um concerto rejubilei… por 2 segundos. Mal disseram que seria no ROCK IN RIO acalmei a passarinha e pus uma cruz em cima. Pagar 70€ por 1h de concerto justo neste festival não iria acontecer. Então lá segui a vida, feliz e contente. Até que o meu irmão me torna a vida difícil e me faz criar expectativas quando me diz as palavras mágicas “arranjei-te um bilhete”. Fiquei feliz mas apreensiva. Algo em mim dizia que era bom demais. Foi preciso estar frente ao palco e ouvir o Fieldy nos primeiros acordes de Blind que me fizeram saltar, literalmente, de alegria. E pumba, 1minuto depois já todos sabem o que aconteceu. No ínicio juro que pensei que era propositado. Deixei-me estar um pouco mais, aproveitei os 20m de concerto com o sentimento de “Já que aqui estou melhor aproveitar enquanto há”. Foi potente? Foi. As imagens da reacção do público ficam aquém do que estava a acontecer? Completamente. O som, especialmente junto ao palco, era merdoso que dava dó? Era! Fiquei contente com o pouco que vi? Muito. Se nunca os tivesse visto, com certeza absoluta que não iria perder mais tempo a pensar sequer numa hipótese de voltar a vê-los… Mas já vi e sei que são melhores do que aquilo que foi demonstrado sexta e principalmente, a voz do moço pareceu-me bem o suficiente para ter esperança. O que me irritou mais ainda, acenderam o bichinho adormecido. Agora tenho esperança de que além de virem a Portugal se redimir, a possibilidade de ser um bom concerto é grande. Fui para casa com esta engasgada e com vontade de mandar o RIR pro Caralho como se cantou no recinto. Até que me lembrei que nem sequer aproveitei/vi o recinto. Foi entrar, palco principal e sair. Fiz o que é suposto fazer num festival, ouvir a música. Então quando me dizem que têm um bilhete à borliu para dia 29 porque a outra também se tinha baldado, pensei em lá ir para ao menos ver o que tanto motiva o Tuga a dar 70€ para ver seja quem for lá.  Peguei na minha A. e siga para o parque da Bela Vista. E não se passou nada… Estive HORAS na fila do slide por pura estupidez (e porque estava na conversa com as pessoas a minha volta que me distraíram o tempo todo). Ok foi engraçado até porque apanhei os foguetes enquanto descia mas fonix, eu se pago é mesmo pela música, perder aquele tempo todo nas filas e ainda correr o risco de estar na fila no momento em que a banda que quero ver está a começar, parece-me só parvo! Fora as filas para tudo o resto. Então confirmei, é um parque de diversões sem diversões. E fui embora com a certeza de que pagar para lá estar, eu não pago… Lamento Família Medina.

Deve ser problema meu... só pode.

Ontem estava muito bem a fazer nenhum enquanto aguardava que o almoço saísse, quando vejo uma notícia sobre o Sudoeste 2010 na sic que me deixou - como hei-de explicar isto da melhor forma - com vontade séria de me dirigir à herdade da casa branca e "bitch slap" alguns das pessoas - crianças- que apareceram naquela reportagem.

Então não é que esta nova juventude (que deve ter poucos menos anos do que eu,julgo que 17, 18, 19) é tão oca da cabeça, mas tão oca que a sua definição de ir para um festival é levar a puta da maquilhagem!Mas está tudo louco?

Será que esta gente entende que festival é sinónimo de calor a roçar o impossível, chão deveras inclinado, pó, demasiado pó, mais um pouco de pó ainda, entre dezenas de milhares de outras coisas que não combinam muito bem com a última tendência que engloba o saltinho alto,mais rímel, mais lápis, mais gloss,mais sei lá o que esta gente leva nas tralhas.

Ainda me lembro quando fui em 2005, que levei apenas o super indispensável, comida, dormida e muito pouca roupa e mesmo assim era demasiada treta. As minhas coisas resumiam-se (e ainda se resumem, em casos de concertos) a coisas imprescindíveis como calçado super confortável, dinheiro que possa vir a ser necessário e somente o telemóvel mais ranhoso para uma eventualidade...

Ainda cheguei a comentar com o meu pessoal se era de mim, que até sou das mais novas do grupo, que não achava isto normal, mas a reação foi exactamente a mesma. Ficaram a olhar para mim, ainda nos rimos uma bocado, e chegámos à conclusão que o problema é mesmo da geração com 5 anos a menos que eu... Prioridades trocadas, só pode, mas dinheirinho demasiado providenciado pelos papás e que deixam as meninas (e meninos) viverem num mundo de completa fantasia, num mundo à parte.

Tudo bem que a ideia destes festivais é muito peace and love, mas sinceramente, tanta produção para apanharem a verdadeira moca, andarem a nos meles com A e B a torto e a direito? Será que é mesmo preciso?!

É certo que o TPM ajuda um pouco a ficar bem mais aparvalhada, mas pelo amor da santíssima virgem, Get a grip...

É capaz de o nights ter razão, "o verdadeiro espírito desses festivais morreu".

Be back latter...

 

Surreal

(Foto by me)

 

 

Só para assinalar que EU ESTIVE LÀ!.

Sim, consegui à última da hora bilhetes para ver os meus lindos maravilhosos Pearl Jam.

Sim,aquilo ao fundo é o palco Oprtimus e não, não fiquei tão atrás... vi o Eddie de relativamente perto!

Surreal será a palavra que melhor descreve o dia de ontem! S-U-R-R-E-A-L minha gente.

Mas falando do que importa, sobre o concerto de sublinhar:

O Sr. Eddie, lindo maravilhoso tem mesmo aquela voz super perfeita ao natural...nem a idade lhe pesa;

Rierviewmirror (como eu já desconfiava) e, pasmem-se, Jeremy não se ouviram por aqueles lados (oooohhhhh);

Algumas pequenas, mínimas falhas de som (como o facto de eu mal ouvir em certas músicas a guitarra com acordes que eu tanto gosto);

As músicas improvisadas para portugal;

O arrepio que a Black ao vivo me causou... Vá, não foi só arrepio, chegaram a vir-me as lágrimas aos olhos (xiiiuuuu);

A simpatia do Sr. Eddie que falou com o público num português mt bom, bem para além do típico "Ouburigada". E a ua saida do palco com a nossa bandeira às costas e de lágrima nos olhos, após dizer "one last kiss"!

O solo do Sr. Stone Gossard (se não me engano);

 

Apesar de ser um concerto super calmo, melancólico, nada dado a muito moche (que era  o que eu queria), e principalmente com aquele sabor a despedida (mesmo sem ninguém saber) lá curti o que pude ao ouvir para mim, uma das melhores bandas de sempre!

Curti muito a actuação dos Gogol Bordello e também os Dropkick Murphys, vou investigar melhor, principalmente os primeiros.

Snifei tanta ganza alheia (vulgo, apanhar com os bafos ou fumo dos outros) que acho que fiquei meio KO... a ponto de estar a começar a enjoar verdadeiramente, de cada vez que alguém lá se lembrava de fumar um daqueles a meu lado (eu que até simpatizo com o cheiro da coisa).

Portanto, depois de tudo isto e mais, bem mais, todas as loucuras deste dia valeram completamente a pena!

Amei...

 

Ps: De assinalar  facto de que eu e a minha Laurinha só ficámos à base de aguinha,muito bem comportadas que as meninas são!

 

 

é o que dá falar sem conhecimento...

Depois de escrevinhar o post anterior, fui ver dos festivais de verão... e afinal temos Goove armada e M.I.A (estes já sabia), massive attack e o maravilhoso jamiroquay por cá e ninguem me dizia nada! ainda é de deixar-me a pensar em dar por lá uma saltada, mas se assim fosse, seria apenas num dia!

Mas pronto, só para citar que realmente o alive é que era,mas não se pode ter tudo não é...

Ui...

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D