Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

(+) Uma maluca que julga ter juízo

Desabafos e bocados do que vou (vi)vendo...

Ainda dos livros

Nem de propósito, por ter feito a compra de há semanas dos livros, recebi um vale com a indicação de desconte de 20% na próxima compra. Ontem, ao passar na loja estava lá, o pack completo da Guerra dos Tronos a olhar para mim, uma beleza, com 10% de desconto. Ora, 30% de desconto é um belo preço e eu sabendo que iria investir nos ditos, mais tarde ou mais cedo, toca de aproveitar a coisa. Fiquei feliz, muito feliz. Agora vou reiniciar a leitura desta saga e pode ser que até ao natal já tenha lido tudo e o Sr. Martin nos queira presentear com o novo livro. Vamos lá a isto, uma vez mais

13555850_1089212204455965_1023545951_o.jpg

 

...

Há cerca de duas semanas tive a vontade gigante de ir comprar um livro, às 22h00. Levantei-me e fui até à loja mais proxima. Saí de lá com dois na mão. A insustentavel leveza do ser que já li há muitos anos, que queria ter na minha biblioteca e que pretendo voltar a ler e Os capitães da areia. Eu acredito que somos mesmo escolhidos pelos livros, acho que já aqui tinha deixado esta frase. E adoro quando vejo acontecer, uma vez mais. O livro era exactamente o que eu queria ler no momento.
Adoro o meu tablet e foi mesmo uma boa compra, facilita-me bastante a leitura mas sempre soube que certos livros teriam de ser comprados.

Mais livros

O bom de ter um tablet é poder utilizar toda a informação que anda por aí na internet, de forma gratuita. Saquei livros com os temas mais variados. Quarta-feira passada tinha começado a ler um livro intitulado "O amanhã a Deus pertence" que acabei no sábado. Ontem comecei a ler "Nada é por acaso" ambos de Zibia Gasparetto. Nunca tinha ouvido falar, as histórias roçam temas que em portugal não são debatidos ou são mesmo evitados. Apesar de a meio do primeiro achar que a história poderia estar mais bem escrita, ao ler o segundo comprovei que o nível tem-se mantido. São livros muito faceis de ler.

Eu Eli Maria aqui me penitencio

Sou uma menina que gosta de ler. Sempre gostei, desde pequena, foi algo que surgiu em mim sem mesmo ter tido alguém que me transmitisse essa curiosidade pelos livros. Mas também sou extremamente preguiçosa. Sei que poderia ter lido muito mais do que aquilo que fiz se tivesse menos vezes vontade de não fazer nada.
Mas de há uns anos a esta parte obrigo-me a andar sempre com um livro e vou aproveitando os momentos mortos nos transportes para ir lendo. Já tinha dado uma vista de olhos nos livros electrónicos e consequentemente, nos e-readers e agora também nos tablets. Claro que esta minha atenção durou 5 segundos. Construí na minha cabeça o preconceito de que livros só os de papel, que e-readers não justificavam o preço e Tablets era coisa para gente snobe.

De facto, nutro um ódio de estimação pela marca da maçã, ao contrário do meu irmão que a idólatra, eu acho um exagero àquilo que vejo à minha volta em torno de uma marca. Reconheço a qualidade em muitos, maioria dos seus produtos, mas endeusar a coisa como vejo muitos fazer acho pura e simplesmente surreal. Como atribuí o surgimento dos tablets ao Ipad, foi automaticamente excluída da minha mente a possibilidade de obter algo deste género. Até ao início deste mês…

Com a minha demanda por livros de psicologia analítica e aperceber-me que em Portugal encontrar um livro de Carl Jung é quase mentira, reparei que há alguma, até bastante oferta a pulular por aí. Nisto, procura daqui, procura dali, abre-se um novo mundo de possibilidades à minha frente e comprar algo que me permita ler um sem fim de livros (a maioria à borliu) tornou-se prioridade. Comecei por ver os preços dos e-readers, mas rapidamente apercebi-me que além de terem caído em desuso, hoje em dia não compensam. Assim, ontem ao final do dia comprei um tablet. Juro que enquanto comprava, tremia por todos os poros com medo de vir a mudar de ideias. A menina do caixa dizer-me que não faziam devoluções deixou-me ainda mais ansiosa, mas assim que cheguei a casa e liguei o dito para o experimentar percebi que foi a melhor compra que poderia ter feito.

Em menos de 24h de uso posso garantir que estou convencida. A portabilidade de toda a nossa biblioteca é, de facto, uma híper-valia para mim. Claro que agora vou atribuir outras funções que estavam restringidas ao smartphone para lá, algumas aplicações (que não uso por aí além) a visualização de vídeos, o aceder ao email do trabalho e tantas outras coisas. Foi preciso muito pouco tempo para perceber a otária Mor que estava a ser por não abraçar esta nova tecnologia e a verdade é que a partir de agora, vou aconselhar a toda a gente.

Nota-se que fiquei satisfeita?!

Estou completamente rendida

O homem deve provar que fez o possível para formar uma concepção ou uma imagem da vida após a morte – ainda que seus esforços sejam confissão de impotência. Quem não o fez, sofreu uma perda. Porque a instância interrogativa que fala nele é uma herança muito antiga da humanidade, um arquétipo, rico de uma vida secreta que desejaria juntar-se à nossa vida para perfazê-la. A razão nos impõe limites muito estreitos e apenas nos convida a viver o conhecido – ainda com bastantes restrições – e num plano conhecido, como se conhecêssemos e verdadeira extensão da vida. Na realidade, nossa vida, dia após dia, ultrapassa em muito os limites de nossa consciência e, sem que saibamos, a vida do inconsciente acompanha a nossa existência.”

 

Carl G. Jung - Memórias, sonho s eReflexões

O alquimista

Muito pelo sentimento constante de que preciso de um tempo para mim, para me fechar, para me ouvir, como que fechasse para balanço, sábado foi mais um dia de… Nada. Não fiz nada e soube-me bem. Deixei-me ficar pela cama, descansei e aproveitei para ler. Desta vez peguei no livro “O Alquimista” de  Paulo Coelho.

Não vou tecer grandes comentários sobre o livro, não o poderei fazer já que me apercebi que o mesmo está escrito como que em código. Não é um livro para todos, alguns dos conceitos que aborda, embora expostos de forma bastante simples, são complexos. O conceito por detrás das crenças dele são complexas de perceber, na sua simplicidade. Enfim, li o livro de uma assentada e amei. No final a única coisa que me deixou preocupada foi mesmo o facto de entender tudo. Deixa-me com a ideia de que estou mais louca do que me lembrava!

Diz que gosto de me entreter com livros

Com a utilização dos transportes públicos onde, com a mudança de trabalho, raramente consigo adormecer como até aqui fazia, tenho aproveitado o tempo para colocar as leituras em dia.

Pedi à mummy que me trouxesse livros emprestados, para não ter de gastar dinheiro. Escolhidos ao acaso, ela trouxe-me dois livros do mesmo escritor  - Paulo Coelho. Optei por começar pelo "Ser como o rio que flui". É um livro de leitura fácil, sem saber ao que ia conseguiu entreter-me e sempre dava para ir desenvolvendo as minhas teorias sobre a vida e o espiritismo como tanto gosto. E actualmente, que ando na fase das dúvidas existenciais (Para que serve a minha vida? Será que há mesmo algo mais? O que é que eu quero realmente  para me sentir realmente feliz? Como posso seguir o coração sem que isso vá de encontro à restante sociedade? Este vício de prestar atenção a pequenos acontecimentos e interpretá-los como sinais será só loucura? Coisas que assolam o ser humano  de quando em vez) achei o livro bastante pertinente.  Agora tenho lá o "Onze minutos" mas terá de aguardar.

Gosto de intercalar os tipos de livro que leio com temáticas e escritores diferentes.

Agora aproveitei para comprar a promoção do jornal "Correio da manhã" e ler "Porque és minha" para tentar perceber o que tanto estes livros têm para despertar o histerismo do mulherio por aí. Até aqui, não me agrada muito só me deixa a pensar que se calhar, sou mesmo uma devassa mas também ainda só vou na 50ª página.

Também não resisti e anteontem comprei o livro do Dan Brown – Ponto de impacto – porque o primo aconselhou-mo. Fica em lista de espera.

Nada de clássicos como Tolstoi, mas lá chegarei um dia…

As 50 Sombras de Grey

Não, não li só ouço falar há demasiado tempo, e tenho 5 amigas completamente doidas com o raio do livro! Ok, a característica comum a todas nós é sermos umas depravadinhas que adoram rambóia, portanto não me posso cingir à opinião delas por si só. Não me conseguem convencer a ler um livro apenas com a premissa de que este tem muito sexo à mistura - para isso vejo um filme porno/erótico ou remeto à minha imaginação já de si fértil!
Eu gosto de ler, gosto de uma história bem estruturada e apesar de me ter sido dito que sim srª, a história prende e blá blá blá, a verdade é que ninguém me dá dados mais concretos.Gostaria de ser "comprada" nesse sentido, que realmente me vendessem o livro, que despertassem curiosidade a sério de perder tempo a lê-lo.

Nisto fiquei a pensar, qual o principal motivo para as pessoas (e acho estranho serem maioritariamente mulheres) ficarem vidradas na coisa?!

 

Um dia leio, já pedi a uma amiga que mais lá para a frente mo emprestasse, mas já tenho na mesinha de cabeceira o "Cem Anos de Solidão" em lista de espera - Finalmente! First things first then.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D